Júri

Veja também

JÚRI COMPETITIVA BRASIL  – LONGAS

Alberto Pereira Jr

Alberto Pereira Jr: Apresentador, diretor e roteirista do programa “Trace Trends”, exibido no Multishow e no Globoplay. Recentemente, lançou o documentário “Ismael Vivo”, na TV Cultura. Concebeu e dirigiu o documentário “Eu Vos Declaro…” (2012), sobre famílias LGBTQIA+. Artista social, ator e jornalista, busca a intersecção entre temas como afetividade, negritude, homossexualidade e HIV.

 

 

Barbara Paz

Bárbara Paz: Nascida em Campo Bom, Rio Grande do Sul, é diretora e produtora, e tem também uma extensa carreira como atriz. Em 2019, seu primeiro documentário, “Babenco – Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, ganhou o Leão de Melhor Documentário (Venice Classics) no 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza. O filme também ganhou prêmios de melhor documentário no Mumbai International Film Festival (MIFF, Índia), Festival Internacional de Cine de Viña del Mar (FICVIÑA, Chile) e Guangzhou International Documentary Film Festival (GZDOC, China). Também foi a seleção oficial do Brasil para o Oscar de melhor filme estrangeiro (93rd Academy Awards).

Bruno Carmelo

Bruno Carmelo: Crítico de cinema desde 2004, membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Mestre em Teoria de Cinema pela Universidade Sorbonne Nouvelle – Paris III. Já passou por veículos como AdoroCinema, Le Monde Diplomatique Brasil e Revista Universitária do Audiovisual (RUA). Professor de cursos sobre audiovisual e autor de artigos sobre cinema. Editor do Papo de Cinema. Film critic since 2004, member of the Brazilian Film Critics Association (Abraccine).


JÚRI COMPETITIVA BRASIL  – CURTAS

Ana Arruda

Ana Arruda: Diretora do Festival Curta Brasília e da Sétima Produções Culturais. Realiza, como curadora e diretora artística, projetos que unem cinema, artes, tecnologia e educação. Tem se dedicado a eventos internacionais de realidade virtual e de narrativas imersivas. Sempre busca pautar e executar projetos que tenham a equidade de gênero e diversidade presente na equipe e na programação.

 

 

Nay Mendl

Nay Mendl: Cineasta periférico, transmasculino, graduado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) – com intercâmbio pela Universidad Nacional de Colombia – e cofundador do coletivo Maloka Filmes. É diretor e roteirista do premiado curta “Perifericu” e pesquisador com estudos voltados para representações de corpos trans no cinema. Busca descolonizar narrativas, no corre pelo cinema favelado transvestigenere latino-americano.

 

Victor di Marco

Victor Di Marco: Ator, diretor e roteirista. Com o curta “O Que Pode um Corpo?”, ganhou mais de 30 prêmios e foi indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Atualmente finaliza seu próximo curta, “Possa Poder”, e trabalha no desenvolvimento de seu primeiro longa-metragem, “Nós a Sós”, que participou do Curitiba_lab e foi um dos finalistas do Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre (FRAPA).

 


JÚRI DRAMÁTICA

Celso Curi

Celso Curi: Produtor, gestor cultural, tradutor e jornalista. Desde 1968 atua na área cultural. Diretor da OFF Produções Culturais. Criador e editor do OFF Guia de Teatro SP e RJ. Criador da “Coluna do Meio” no jornal Última Hora (1976 a 1979). Criador do Espaço OFF (1979 a 1993). Curador do Reside.FIT/PE. Coordenador Nacional do Movimento Artigo Quinto – movimento de artistas contra a censura.

 

 

Helena Vieira

Helena Vieira: Helena Vieira é pesquisadora, transfeminista e escritora. Estudou Gestão de Políticas Públicas na Universidade de São Paulo (USP). Foi colunista da Revista Fórum e contribuiu com diversos meios de comunicação, como o HuffPost Brasil, Revista Galileu (matéria de capa sobre transexualidade), Cadernos Globo (“Corpo: Artigo Indefinido”), Revista Cult e blog Agora É que São Elas da Folha de S.Paulo. Foi consultora na novela “A Força do Querer”. Recentemente, foi coautora dos livros “História do movimento LGBT no Brasil”, organizado por Renan Quinalha e James Green, “Explosão Feminista”, organizado por Heloisa Buarque de Hollanda, “Tem saída? – Ensaios críticos sobre o Brasil”, organizado por Winnie Bueno, Rosana Pinheiro-Machado, Joanna Burigo e Esther Solano, e “Ninguém Solta a Mão de Ninguém: Um manifesto de resistência”, da editora Claraboia. Dramaturga, fez parte do projeto premiado pela Focus Foundation na categoria Artes Cênicas “Brazil Diversity”, em Londres, com a peça “Ofélia, the fat transexual”. Desenvolveu, junto ao Laboratório de Criação do Porto Iracema das Artes, pesquisa dramatúrgica intitulada “Onde estavam as travestis durante a Ditadura?”.

Natália Machiavelli

Natália Machiavelli: Natália Machiavelli é artista formada em Audiovisual pela Faculdade de Artes Gerrit Rietveld, em Amsterdam. Atua profissionalmente na música, no teatro e no audiovisual. É diretora e idealizadora da Plataforma Virtual MIT+, o eixo virtual da MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (https://mitmais.org). Em fevereiro de 2021, lançou o álbum autoral “Phya Natashka” (https://tratore.ffm.to/natalia-machiavelli).